domingo, 28 de outubro de 2012

Decidindo tecnologia para os próximos projetos.

Estou entulhado de placas de desenvolvimento, teste, avaliação, debug etc para microcontroladores, quando não os próprios, avulsos.

São tecnologias diferentes, com capacidades de processamento e ferramentas de desenvolvimento diferentes, indo de PICs e AVRs de 8 bits e alguns poucos MHz e kiB de memória a ARMs de 32 bits e dezenas (ou centenas) de MHz e kiB de memória.

Inacreditavelmente, por mais que eu analise, o Arduino (com seus shields, bibliotecas, linguagem de programação semelhante a C++, baixo custo, cultura open-source e multiplataforma), se mostra a plataforma mais interessante, principalmente porque a IDE fraca (porém gratuita), já pode ser substituída pelo Eclipse, um ambiente integrado de desenvolvimento profissional (também gratuíto).

Acho realmente que os produtos da Renesas, ST, TI e Microchip vão receber alguma atenção real da minha parte somente no próximo ano. Vamos ver se consigo resolver todos os projetos atuais no limite dos Arduinos Mega, com seus 256KB de memória e 70 pinos de E/S (foi difícil o último projeto com apenas 20 pinos de E/S do Arduino Severino).

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Continuando o display de LEDs controlado por Arduino...

Mais umas 40 horas de trabalho e liguei mais 192 LEDs no Arduino Severino, num total de 256 (4 blocos de 8x8, totalizando um display de 16x16). A ideia do projeto é, desde o início, ser expansível em módulos de 8x8 LEDs para linhas e colunas.

O resultado final pode ser visto nas fotos no Picasa e vídeos com a matriz de 16x16 em funcionamento podem ser vistos aqui e aqui.

Agora (em julho de 2015), organizei os vídeos desse projeto em uma playlist.